Publicado por: Amanda Paz | 18 de abril de 2010

Que gripe suína que nada, a Febre é de Alice

 

Pode até ser jogada de marketing – afinal em breve estreará nas telonas uma nova versão de filme baseado nas fantásticas e mirabolantes aventuras da menina curiosa criada por Lewis Carroll e que, por sinal, promete ser uma das melhores já produzidas por Hollywood – mas para aqueles que, como eu, simplesmente são apaixonados por Alice, a febre que vem tomando conta do país nos últimos meses é pra lá de bem-vinda. 

 

Abaixo, uma lista dos eventos (para os baixinhos e os que já não são mais) que acontecem em São Paulo inspirados nos personagens da encantadora estória: 

*01 a 30/04 – Otto Bistrot (São Paulo: Cardápio inspirado em Alice)
http://vejasp.abril.com.br/eventos/otto-bistrot-recebe-alice 

 *05/03 a 05/05 – Mostra Coisas de Alice (são Paulo: exposição)
http://vejasp.abril.com.br/exposicoes/coisas-da-alice 

 *10 a 25/04 – Contação de estórias na Livraria Cultura (São Paulo, vários endereços)
http://vejasp.abril.com.br/eventos/alice-no-pais-das-maravilhas-em-cordel 

 * 1 a 24/04 – Alicinações (Exposição de obras de arte de Adriana Peliano) 

 http://vejasp.abril.com.br/exposicoes/alicinacoes-de-adriana-peliano  

 *23/04 – Estreia prevista do filme (todo o país) 

Cena do filme dirigido por Tim Burton

 

 Outras Informações: 

Ficha Técnica do filme (versão de Tim Burton a estrear): 

Título original:  Alice in Wonderland  

Gêneros:   Aventura, Família, Fantasia   

Site oficial:  http://adisney.go.com/disneypictures/aliceinwonderland/   

Ano:  2010  

Direção: Tim Burton   

Roteiro: Lewis Carroll  

 Elenco:  

Mia Wasikowska (Alice Kingsley)  

Johnny Depp ( The Mad Hatter)  

Anne Hathaway ( The White Queen)  

Michael Sheen ( The White Rabbit)  

Helena Bonham Carter (The Red Queen)  

Alan Rickman ( The Caterpillar)  

Christopher Lee ( The Jabberwock)  

Stephen Fry (The Cheshire Cat)  

Crispin Glover (The Knave of Hearts)  

Timothy Spall ( The Bloodhound)  

Cartaz do filme Alice no País das Maravilhas

 

O livro 

 

  

 

 

 ALice no País das Maravilhas (1998), Lewis Carroll 

 

LEWIS CARROLL E SUA OBRA

Charles Lutwidge Dodgson, mais conhecido como Lewis Carroll, nasceu em Inglaterra em 1832, foi matemático, lógico, fotógrafo e romancista sendo reconhecido como tal após o seu sucesso com “Alice no País das Maravilhas”, faleceu em 1898.

 

A história de Alice no País das Maravilhas se originou em1862, quando Carroll fazia um passeio de barco no rio Tâmisa com sua amiga Alice Pleasance Liddell (com 10 anos na época) e suas duas irmãs, sendo as três filhas do reitor da Christ Church. Lá ele começou a contar uma história que deu origem à atual, sobre uma garota chamada Alice que ia parar em um mundo fantástico após cair em uma toca de um coelho. A Alice da vida real gostou tanto da estória que pediu que Carroll a escrevesse. 

Alice Liddell e Lewis Carroll

 

Enigmas:  

 

Alice no país da maravilhas contém inúmeros problemas de matemática, a personagem Alice entra em uma toca atrás de um coelho falante e cai em um mundo fantástico e fantasioso. Muitos enigmas contidos em suas obras são quase que imperceptíveis para os leitores atuais, principalmente os não-anglófonos, pois continham referências da época, piadas locais e trocadilhos que só fazem sentido na língua inglesa. 

 Polêmica:
 
 Muitos historiadores insistem em associar Carroll à pedofilia. Nada se comprova definitivamente, mas as dúvidas permanecem no ar há mais de um século. Uma de suas frases mais marcantes era “Gosto de crianças (exceto meninos)”.
Leia mais a respeito em http://canetapontafina.blogspot.com/2008/02/lewis-carrol-e-sua-suposta-pedofilia.html

A Lógica de Carroll: 

 Um dos traços característicos da lógica de Charles Dodgson é o poder de forçar as leis da lógica, explorar os limites da linguagem simbólica, mostrar os limites das formulações, no fundo, revelar o nonsense que pode estar escondido sob a aparência da correcção formal.

 

Exemplo: 

  

Trios de proposições  propostas como silogismos * :   

1. Os Dicionários são úteis; Livros úteis são valiosos. Os Dicionários são valiosos.  

   Esta dedução está certa!  

2. O açúcar é doce; O sal não é doce. O sal não é açúcar.  

   Esta dedução está incompleta! Está omitido o facto do açúcar não ser sal. 
 

  

  

   Esta dedução está errada! A certa seria: Algumas criaturas ferozes não bebem café. 

3. Alguns leões são ferozes; Alguns leões não bebem café. Algumas criaturas que bebem café não são ferozes.    

 *Silogismo: Argumentação lógica constituída de três proposições declarativas que se conectam de tal modo que, a partir das primeiras duas – chamadas premissas – é possível deduzir uma conclusão. A teoria do silogismo foi exposta por Aristóteles em Analíticos Anteriores. (Fonte: Wikipédia). 

 

 Leia Alice no País das Maravilhas emformato pdf: http://www.dquixote.pt/pdf/alicenopaisdasmaravilhas.pdf 

Anúncios

Responses

  1. Olá, gostei muito de seu blog e das idéias sobre infância que você coloca.
    Parabéns

    • Olá Dóris. Fico feliz com sua visita. Que bom que tenha gostado. Volte sempre. Abraços carinhosos.

  2. Nossa!
    São tantos textos bons neste blog aqui.
    Vou começar pela Alice, pois assim como você, também adoro este clássico. Não sei dizer se Carrol era ou não pedófilo, mas ele escrevia muito bem, prova disso, foram as versões que surgiram baseadas em seu trabalho. A Disney imortalizou a personagem no primeiro filme de 1951. Embora eu seja fã da Alice, achei que o filme de Tim Burton abusou demais nos efeitos deixando o filme atual demais. (Como eu sou velha e gosto de coisas velhas, dá pra entender minha crítica né HAHAHA) Mas enfim, todas as produções foram grandiosas. Excelente post! Alice é eterna.

    • Olá Rubi querida,

      Agradeço sua visita e aproveito para concordar com você. A versão de Tim Burton, para Alice, não foi mesmo uma das melhores (apesar de eu admirar muito o trabalho desse diretor). Acho que Alice é uma história tão surreal, que só mesmo uma animação poderia dar conta de toda fantasia existente nas linhas e entrelinhas do conto de Carrol. E Walt Disney soube captar muito bem a magia de Alice. Mas não era para menos né? Walt é Hors concours.
      Beijos.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: