Publicado por: Amanda Paz | 20 de abril de 2012

O mito da caverna e o conhecimento que liberta

Por: Tônia Amanda Paz dos Santos (a autora permite cópia, desde que citada a fonte e/ou indicado o link para esta página)

O Mito da Caverna  é uma famosa alegoria filosófica que trata, em forma de diálogo, da dicotomia “realidade/aparência” – marcante na metafísica platônica. A metáfora criada pelo filósofo é parte constituinte do livro VI de “A República” (obra em que Platão nos leva a  refletir acerca dos princípios éticos, políticos, estéticos e jurídicos que seriam os pilares de  uma sociedade ideal). 

A dicotomia realidade/aparência – que também pode ser interpretada à luz de uma outra -senso comum/conhecimento filosófico –  vem sendo explorada, ao longo da história, por inúmeros autores, filósofos e estudiosos. Dentre as analogias mais modernas à alegoria de Platão, podemos citar o filme Matrix (Irmãos Wachowski, 1999) e as tirinhas de Maurício de Souza “As sombras da vida” (2002).

O senso comum é uma das formas de conhecimento primárias do ser humano. Através de nossas experiências e tradições,  buscamos elementos que expliquem a realidade. No entanto, é desejável que esta etapa seja superada, isto é, devemos buscar realizar a passagem gradativa do senso comum para um conhecimento mais racional, organizado e sistematizado, capaz de fornecer respostas cada vez mais elaboradas para os problemas cada vez mais complexos de nossa existência.

Quando nos acomodamos com as respostas prontas oferecidas pelo senso comum, alimentamos nossa ignorância e acabamos correndo o risco de sermos facilmente iludidos e de nos tornar vítimas daqueles que detêm o conhecimento e o utilizam como forma de submeter o outro. É o que acontece com as ideologias, que têm o poder de nos fazer aceitar mesmo falsas verdades que vão de encontro (contra) aos nossos próprios interesses.

Por outro lado, quando temos a coragem de “sair” da zona de conforto  representada pela caverna, com todas as suas sombras, isto é, com todas as percepções que fazemos da realidade, podemos nos sentir perplexos diante da constatação da nossa própria ignorância. Por isso, a busca pelo conhecimento é, antes de tudo, uma atitude corajosa, afinal, quantos já não foram julgados e condenados por aqueles que se negaram a sair de sua própria a caverna?

O desenvolvimento do pensamento crítico, proporcionado pela Filosofia, permite que adquiramos maior autonomia sobre as decisões e atitudes tão necessárias em nossa interação com o mundo em que vivemos. Torna-nos seres capazes de pensar por si próprios e não meros espectadores de um “programa de TV” que pode até ser bem produzido e cheio de efeitos especiais, mas que, no fundo, não passa de mera imitação da realidade, feita para iludir. 

Anúncios

Responses

  1. Valeu a partilha de de interessante post que trás como tema ” o mito da caverna de Platão” de Platão, que no meu entendimento todos deveriam conhecer e procurar esta obra belíssima que descreve muitos assuntos sobre o conhecimento nos fazendo ter um certo senso crítico um pouco diferenciado do demais, pois sabemos que o conhecer não ocupa espaço e nos capacita para o ato de abstração e pensar, não é mesmo?

    • Gosto muito de filosofia e aprecio o mito da canha um bom diaverna de Platão. Nos traz algumas percepções muito interessantes. Te!!!

      • Olá Celso. Também gosto de Filosofia. Acredito que ao desenvolvermos o pensamento filosófico, tornamo-nos menos suscetíveis às armadilhas ideológicas que podem nos levar de volta para a “caverna” e nos manter prisioneiros.
        Abraços e obrigada por sua participação aqui no blog.
        Volte sempre.
        Amanda Paz

    • Olá Charles,

      Obrigada pela sua presença aqui e pelo comentário. Quanto ao post, acredito que esta alegoria de Platão é uma das passagens mais conhecidas da Filosofia. No entanto, nem todos que a lêem, param para refletir acerca de seus significados. O pensamento crítico tem poder de transformar a realidade, entretanto, muitos ainda preferem assistir a meras “sombras dentro de suas cavernas”.

      Abração!!!

  2. Amanda Paz, seu blog é muito bom, parabéns..
    Estou fazendo um trabalho para amanhã( dia 07/05/12), é baseado nos tipos de Conhecimentos, a questão é a seguinte:
    A partir desse vídeo( o mito da caverna); http://www.praticadapesquisa.com.br/2012/02/video-o-mito-da-caverna.html
    Produza um texto que englobe o conceito de Conhecimento que concerne á situação apresentada no vídeo.

    Tem haver com o senso comum, não é? Queria ter uma base de como produzir o seguinte texto,
    ficarei super agradecida.. Obrigada desde já!

    • Olá Ketma, que coincidência. Sabia que eu escrevi o texto devido a uma atividade de curso do meu marido? (por acaso você não estuda na Unicor, né? porque a questão proposta foi quase a mesma).

      Bem, eu o ajudei a responder a atividade e ele se saiu muito bem, portanto acredito que posso ajudá-la também. Na verdade, podemos fazer diversos tipos de analogia com o mito da caverna, de Paltão. No que diz respeito aos tipos de conhecimento, podemos fazer uma reflexão sobre a importância de superarmos o Senso Comum (estágio por que todos passamos e no qual alguns “estacionam”) e desenvolvermos o pensamento crítico (que muitos chamam de Conhecimento Filosófico) e sistemático (ou Conhecimento Científico).

      Podemos dizer que, ao desenvolvermos o pensamento filosófico e o conhecimento científico, nos libertamos das amarras e armadilhas representadas pelo senso comum. É um trabalho árduo (por isso muitos preferem o comodismo da “caverna”, do que já é conhecido e que acreditam não precisar ser contestado), mas compensador. Ao exercitarmos esta reflexão e busca pelo conhecimento, tornamo-nos menos suscetíveis ao controle das ideologias e à alienação em que o mundo moderno tende a nos manter presos. Daí o título que escolhi: o conhecimento que liberta.

      Bem, acho que, juntamente com tudo o que sei que já andou pesquisando, você já consegue elaborar suas próprias reflexões sobre a questão proposta por seu professor. Espero que se saia bem. Boa sorte.

      E muito obrigada por sua visita ao blog e pela confiança depositada.
      Volte sempre!

      Amanda Paz

  3. Estou fascinado com seu blog. Viajei no tempo, fui aos meus 8 anos e voltei.
    Parabéns, menina. Mandei um recadinho para que me add no face.
    Um grande abraço!

    • Boa tarde professor Expedito,

      Fico honrada com sua visita e com suas palavras tão gentis. Que bom que pude proporcionar-lhe momentos tão agradáveis. Pode deixar que vou adicioná-lo sim.
      Um abraço e um excelente final de semana.
      Volte sempre!

      Amanda Paz

  4. Ola amanda, amei o seu blog,me ajudou muito a realizar o meu trbalho.Parabéns.

    • Que bom Raquel, fico feliz com isso. Obrigada pela visita e pelo comentário.
      Abraços e felicidades!
      Amanda Paz.

  5. Amanda muita boa tarde, estou cursando Direito 1 periodo e professor pediu que eu fizesse um paralelo entre a importancia da verdade no mito da caverna com o conhecimento juridico, voce me poderia me ajudar ?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: